Mutante:
Carolina Fernandes aka Cábi

25/01/2018 - 29/03/2018

Carolina Fernandes, ou Cábi, tem vindo a desenvolver o seu projecto chamado Mutantes, desde 2013, utilizando sempre o corpo humano como matriz da sua investigação. As palavras-chave da sua pesquisa são configuração, memória e espaço, servindo-se do corpo como um género de metáfora para outras significações mais sensíveis subentendidas nos seus trabalhos. Procura explorar questões que, à nascença ou com o passar do tempo, adquirimos como irrefutáveis.

 

Exposições e projectos colectivos

 

2011

  • Arte de portas abertas, projecto de arte urbana, Funchal;

  • On fusion Art, Porto Bay Hotel, Funchal;

  • Prémio Caça ao Talento, categoria Pintura, Ponta de Sol.

 

2013

  • Todos ao molhe e fé em nozes, Caldas Late Night 17, Caldas da Rainha;

  • Entre Pólos, Mostra de ilustração, Palácio Quintela, Lisboa.

 

2014

  • Maga 6, Mostra de artes visuais, Silos Contentor Criativo, Caldas da Rainha;

  • ABRE, curadoria e participação no projecto colectivo, Caldas Late Night 18, Caldas da Rainha;

  • Implosão II, Mostra de Ilustração, Silos Contentor Criativo, Caldas da Rainha;

  • Youthquake, desfile de moda e mostra de arte organizado por Sous, Hotel Four Views, Funchal;

 

2015

  • Exposição de Artistas residentes dos Silos Contentor Criativo, Caldas da Rainha;

  • ABRE II, curadoria e participação no projecto colectivo, Caldas Late Night 19, Caldas da Rainha

  • E Depois do Adeus, exposição colectiva, Quinta do Revoredo, Santa Cruz;

  • In@Alfândega, projecto urbano organizado pela Fresh, Funchal;

  • Implosão III, Mostra de Ilustração, Silos Contentor Criativo, Caldas da Rainha;

  • Exposição de finalistas da licenciatura em Artes Plásticas da ESAD.CR, Centro Cultural das Caldas da Rainha, Caldas da Rainha;

 

2016

  •  Tétrico, Exposição colectiva, Funchal;

  • ABRE III, curadoria e participação no projecto colectivo, Caldas Late Night 20, Caldas da Rainha;

 

2017

  • Persona, exposição colectiva, curadoria por Fátima Spínola, Teatro Baltazar Dias, Funchal.

  • Odedo, número 0, fanzine colectiva, Funchal;