Não somos nada...:
José Fernandes

26/04/2018 - 28/06/2018

Enfim, resolvi dar o nome á exposição de “Não somos nada...”, esta frase que oiço muito. É esta noção de realidade, da vida e da morte. A condição Humana, este elo que vincula a todos; Inevitável... esta inquietação e preocupação para entender o sentido da vida e de tudo isto, que me leva aos desígnios de fazer coisas, a forma excêntrica de exorcizar a inquietação.
Claro que “Não somos nada...”, é uma tentativa de fazer um mundo diferente onde cada um é e pode ser qualquer coisa, nem que seja na terra dos sonhos e da imaginação e, no caminho de cada um à sua maneira, dar sentido à vida, à sua importância em vez da impotência dada num mundo globalizado em que cada um não passa de ser um algarismo de uma estatística qualquer. Assim, “Não somos nada...” terá trabalhos actuais e alguns mais velhotes que achei que deveriam ser vistos pelo menos mais uma vez e num local próprio como, a Galeria Marca de Água.

Não pretendo ser simpático ou poético muito menos decorativo ou estético. É o que é. Um caminho para a fuga, o caos, a desordem e a revolta...onde não existem técnicas ou teorias, onde é proibido se proibir. Uma procura pelo pensamento abstracto, sensorial e a experiência como linguagem criativa. Uma estória sem lirismos, literalmente, que em vez do óbvio busca os estados de alma, de espírito e de um mundo mais fantástico.
Espero que disfrutem.

                                                                                                        José Fernandes